Quarta, 26 de dezembro de 2018, 09h51
Tamanho do texto A- A+


Judiciário / fim da gestão

Rui Ramos pontua avanços após 2 anos frente ao PJ

Desde o início de sua gestão, Rui Ramos destacou o comprometimento com a Instituição, o que acarretava dedicação absoluta

Um Poder Judiciário ágil e seguro. Assim o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Rui Ramos Ribeiro, definiu a Justiça Estadual em seu último pronunciamento como chefe da Corte, após a conclusão do biênio. As palavras foram ditas na sede do Judiciário, em Cuiabá, durante cerimônia de posse da diretoria eleita do TJMT para os próximos dois anos (2019/2020).

Depois da exibição de vídeo institucional, com diversas ações da atual gestão, o desembargador disse que as imagens falam por si só, pois confirmam que houve acertos e atribuiu o sucesso, nesses dois anos de prestação de serviços, à população e a todos que compõem o Poder Judiciário.

“Esta caminhada, sempre perseguindo a excelência da prestação jurisdicional, teve a intenção de edificar a obra mais digna da civilização, que é minorar a injustiça. Ouso dizer que podemos tirar duas lições dessa trajetória: a austeridade e a grandeza de alma”, disse.

Desde o início de sua gestão, Rui Ramos destacou o comprometimento com a Instituição, o que acarretava dedicação absoluta. Nesse contexto, ele rendeu agradecimentos às desembargadoras que compuseram a administração ao seu lado. “Nessa tarefa, pude contar com um batalhão do bem, juntando-me a ele como mais um soldado. Não teríamos alçado bom voo se não fosse o trabalho diuturno e dedicado das desembargadoras Marilsen Addario e Maria Aparecida Ribeiro, nobres pelos cargos que ocuparam, as quais enobreço pela competência”, comentou.

Rui Ramos externou seu desejo de sucesso à diretoria eleita e grandes realizações aos três desembargadores que passarão a compor a corte da Justiça a partir de 1º de janeiro de 2019.

Os agradecimentos também foram feitos aos magistrados e servidores de todo o Poder Judiciário que, juntos, percorreram essa caminhada com o objetivo da melhor prestação de serviços à sociedade. “Obrigado a todos que contribuíram para o engrandecimento do Tribunal de Justiça no biênio que se encerra. Ombro a ombro tomamos peito os grandes desafios que o tribunal abraçou. Se temos coragem de sonhar, temos sonhos a realizar. Fecundas realizações aos desembargadores nesse período que se abre no início do próximo ano”, acrescentou.

Na mesma tarde, o presidente Rui Ramos concedeu entrevista coletiva aos jornalistas, onde fez balanço da sua gestão, falou sobre os marcos da sua administração e os avanços e melhorias não somente na Capital, mas também nas comarcas do interior do Estado.

“Foram dois anos onde nós procuramos abranger da melhor forma possível questões que se referiam a recursos materiais e nos preocupamos bastante também com os recursos humanos, ou seja, a qualidade do trabalho. Trouxemos cerca de 400 novos servidores para atuar dentro do Poder Judiciário e reforçar nosso trabalho, tudo em vista da necessidade que nós temos para com a população”, salientou.

O desembargador elencou algumas das inaugurações realizadas no interior do Estado, inclusas no plano de Obras 2017/2021, elaborado pela sua gestão. “Demos um bom passo em busca dos nossos objetivos. Fóruns foram inaugurados depois de serem ampliados, construídos ou reformados, a exemplo de Itiquira, Guarantã do Norte, Tangará da Serra, Portos dos Gaúchos. Outros estão com as obras em andamento e outros em fase de início para reformas. É um trabalho da direção do Poder Judiciário voltado a um fim exclusivo, que são viabilidade, acessibilidade, segurança e condições mais dignas ao mesmo tempo para todos aqueles que nos procuram nos fóruns, para que estejam em locais adequados quanto para os servidores que trabalham nesses locais”, falou o magistrado.

Com o término do biênio, o desembargador Rui Ramos dará continuidade das atividades da magistratura e reiterou que os desembargadores eleitos para o próximo biênio trilharão caminho de sucesso. “As ações que desenvolvemos são consolidadas e sempre buscamos a melhoria dos trabalhos. Temos muito por fazer? Evidentemente que sim. A dinâmica da vida nos obriga a estar sempre em movimento, em retificações, em alterações, em ampliações e aperfeiçoamentos. Tive apoio de magistrados e servidores e com isso deixamos números robustos e um bom nível do nosso poder Judiciário”, finalizou.



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2018 - Todos os direitos reservados