Segunda, 13 de agosto de 2018, 15h16
Tamanho do texto A- A+


Geral / hidropônica

Produção de horta é empregada em merenda escolar

O diretor da cadeia, Edvan Coelho, explica que são colhidos 40 maços de alface, além do cheiro verde (cebolinha, coentro e salsa)

Uma área antes sem uma utilidade se transformou dentro de um ano em uma bela horta hidropônica, projeto desenvolvido pela direção e servidores da unidade prisional de Vila Bela da Santíssima Trindade, com reeducandos. A produção colhida no local vai para a merenda de estudantes de creches e escolas da cidade, além de ser revendida para a empresa que fornece alimentação para a unidade prisional.

O diretor da cadeia, Edvan Coelho, explica que são colhidos 40 maços de alface, além do cheiro verde (cebolinha, coentro e salsa). Por mês, a horta produz em torno de 4.800 pés de alface de três tipos e rúcula. "A demanda é grande e desde o ano passado ampliamos a estrutura para atender a necessidade de produção", explica Edvan. Um técnico agrícola instruiu os reeducandos no plantio e cultivo de hortaliças.

No mês de julho, quando é realizada a tradicional Festa do Congo em Vila Bela, a direção da unidade prisional doou 8 mil pés de alface para as refeições servidas no evento. Os reeducandos da unidade também colaboraram com mão de obra na limpeza do centro comunitário, local da festa, e ainda auxiliaram na cozinha. "É uma forma de colaborar com a cidade, de prestarmos serviços para um evento tão tradicional e que a sociedade vê que os reeducandos estão colaborando", diz o diretor.

A horta hidropônica na unidade prisional de Vila Bela foi a primeira desse tipo a ser desenvolvida dentro de um estabelecimento penal em Mato Grosso.

Reforma de escolas e creches

Os reeducandos da Cadeia Pública de Vila Bela da Santíssima Trindade também colaboraram na reforma de creches e escolas do município. Neste ano foram reformadas , duas creches da cidade.

“Com várias atividades desenvolvidas com parceiros do município estamos conseguindo mostrar que mãos antes usadas no crime, hoje estão fazendo trabalhos em benefício da sociedade. Este é o intuito da ressocialização”, afirmou Edvan, que destaca o apoio do Ministério Público, do Poder Judiciário e do Conselho da Comunidade na execução dos projetos desenvolvidos com os recuperandos da unidade prisional.

A cadeia de Vila Bela da Santíssima Trindade conta também com uma marcenaria, onde trabalham 13 reeducandos na fabricação de móveis e na serralheira, na montagem de lixeiras. Das duas oficinas já saíram bancos para uma igreja da cidade, lixeiras, móveis escolares reformados, entre outros produtos.



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2018 - Todos os direitos reservados