Segunda, 09 de novembro de 2015, 09h33
Tamanho do texto A- A+


Geral / eleições OAB

Flávio Ferreira quer que OAB-MT volte a contribuir com sociedade civil organizada

Flávio está na chapa encabeçada por Leonardo Campos

O candidato a vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional de Mato Grosso (OAB-MT), Flávio Ferreira, acredita que está no momento de a instituição passar a voltar a ter a posição de advogada da sociedade. Flávio está na chapa encabeçada por Leonardo Campos, denominada de ‘Advogar Por Todos, Liderar Pela Ordem’.

Flávio afirma que somente aceitou o convite de Leonardo a ser candidato, devido ao fato de ele acreditar que na diretoria da Ordem poderá contribuir com a participação da sociedade civil organizada, resgatando o lugar da OAB na história.

“Fazemos parte de uma geração que nasceu durante o Regime Militar, viu familiares e amigos serem violentados e como acadêmicos de Direito participamos ativamente das lutas sociais e do retorno da democracia, sempre liderados pela OAB e, neste momento de dificuldades políticas e sociais em que o país vive, a ausência de uma posição firme da OAB compromete as lutas do nosso passado”, lembrou Flávio Ferreira.

Para ele, a Ordem dos Advogados do Brasil representa não só os advogados, mas também a sociedade, que sempre foi atuante nas questões mais polêmicas da política nacional.

O advogado acrescenta, que a publicação na semana passada do Novo Código de Ética e Disciplina da Ordem, “seja talvez uma tímida tentativa de se retomar esse papel da OAB, de se mostrar que a entidade tem sim voz ativa diante do quadro de desmoralização, escândalos, prisões e punições de corruptos dos Poderes constituídos”.

Candidatura

Sempre um pouco mais distante da política de Ordem, Flávio Ferreira ressaltou que decidiu concorrer ao pleito, depois de muitas reflexões de ordem pessoal e profissional e aceitou em nome de um grupo, liderado por Leonardo Campos, que acredita em uma sociedade mais justa.

“No seu ministério, o advogado presta serviço público e exerce função social (art. 2º, Estatuto da OAB), e em razão da nossa militância na área social há mais de 30 anos, criando o Conselho da Criança e do Adolescente em Cuiabá na década de 80, membro do Conselho Estadual Antidrogas, membro do Conselho Municipal de Assistência Social, entre outros, aceitamos o pleito e pretendemos incluir a OAB como um ator nas questões sociais, visando a atender a essa nova demanda social”, finalizou.



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2018 - Todos os direitos reservados