Quarta, 11 de abril de 2018, 08h24
Tamanho do texto A- A+


Esportes / com o Inter

Santos não deve cumprir prazo por troca entre Zeca e Sasha

Depois de pedir alto – Sasha em definitivo + 2 milhões de euros -, o Peixe recuou e solicitou Sasha e mais um jogador por empréstimo

Fundação Cásper Líbero

Clique para ampliar

O presidente do Santos, José Carlos Peres, disse em entrevista à Rádio Globo que espera concluir a negociação com o Internacional pela troca entre Zeca e Eduardo Sasha em um período de até 48 horas. O prazo, porém, não deve ser cumprido.

Depois de pedir alto – Sasha em definitivo + 2 milhões de euros -, o Peixe recuou e solicitou Sasha e mais um jogador por empréstimo. Agora, já aceita uma troca simples com o Inter, atleta por atleta. O problema é o modelo de negócio escolhido pelos clubes.

O alvinegro e o colorado gostam da ideia de uma “sociedade”: troca em definitivo, com um percentual igual dos direitos econômicos. A dificuldade é acertar isso com os empresários detentores de “fatias”. O empresário Cidão, da Airc Sports, tem 30% de Zeca. O agente Augusto Nogueira detém 30% de Sasha. Outros 10% são de Delcyr Sonda.

Essa equação não está perto de ser resolvida porque os empresários, logicamente, não querem perder dinheiro na transferência. A sociedade seria boa para os clubes e não para os agentes. De acordo com as leis da FIFA, é preciso quitar todos os valores e ter a anuência dos detentores de direitos econômicos em caso de uma transferência.

A audiência do caso de Zeca está marcada para o dia 24 de abril. A expectativa do Peixe é vencer o lateral-esquerdo na Justiça e tê-lo de volta. O jogador alega valores não quitados e insegurança no trabalho para solicitar a rescisão contratual. Se levar a melhor, o alvinegro ganha o direito de exigir sua reapresentação e negociá-lo com qualquer clube sem qualquer impedimento E se o martelo for batido a favor de Zeca, o atleta fica livre no mercado.

Quando começou a negociar por um acordo com Zeca e uma venda antes da audiência, Peres afirmou que o lateral valia oito milhões de euros (cerca de R$ 33 milhões). Hoje, o presidente pensa diferente e acha justa a troca com Eduardo Sasha, atacante com valor de compra fixado no empréstimo em seis milhões de euros (aproximadamente R$ 25 milhões). A alegação vem da inatividade de quase seis meses, desde a ação, em outubro de 2017.

O Santos foi procurado por Grêmio e Flamengo, mas as negociações por Zeca não avançaram. O lateral negociou diretamente com Corinthians, Palmeiras e Granada e Girona-ESP, porém, os departamentos jurídicos vetaram a transação por causa do imbróglio judicial.

Eduardo Sasha chegou ao Peixe em janeiro e rapidamente se tornou titular. O atacante é o artilheiro do time em 2018, com seis gols marcados. No Internacional, era reserva.



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2018 - Todos os direitos reservados