Quinta, 20 de abril de 2017, 08h38
Tamanho do texto A- A+


Esportes / Atlético-MG

Regressão tática e técnica preocupam em sequência de decisões

Com ataque inoperante, Galo joga mal e perde a primeira partida na Taça Libertadores



O mês de abril era o mais aguardado pelo torcedor do Atlético-MG, por conta das decisões que o time alvinegro tem no período.

 

E no mês mais importante do Galo na temporada até aqui, a equipe não mostra sinais de evolução taticamente ou tecnicamente, além de sentir bastante a parte física, devido à sequência de jogos.

 

A derrota por 1 a 0 para o Libertad-PAR, na terceira rodada do Grupo 6 da Libertadores, foi um reflexo do momento do time.

 

Jogando fora de casa, o técnico Roger Machado optou por começar o confronto com Danilo no lugar de Cazares, dando mais segurança defensiva.

 

No entanto, com a opção, a equipe atleticana ficou muito defensiva e praticamente abdicou do ataque na primeira etapa.

 

A única chance de gol do time foi em falta cobrada por Otero, mas o chute de muito longe saiu fraco e o goleiro Muñoz defendeu sem dificuldade.


A postura defensiva do Atlético-MG, aliada à marcação alta do Libertad, fez o time dar muitos chutões para tentar atacar. Com a bola rondando sempre a área, alguma hora a casa atleticana iria cair, e o fato aconteceu aos 26 minutos do primeiro tempo.

 

Após boa troca de passes do time da casa, Lucena recebeu livre na entrada da área e bateu rasteiro. Giovanni aceitou um chute defensável. Foi a terceira vez em três jogos que o Galo ficou atrás no placar em algum momento do jogo.

 

Atrás no placar e vendo o time inofensivo, sem conseguir se adaptar ao gramado ruim, bastante pesado pela chuva forte que caia em Assunção, Roger optou pela entrada de Rafael Moura no lugar de Danilo.

 

A alteração deu mais força ao ataque, que passou a ser mais brigador. A ideia do técnico estava dando certo até Fred sentir a virilha e deixar o jogo machucado - Maicosuel entrou em seu lugar.

 

A entrada de Maicosuel, que fez seu primeiro jogo após mais de 40 dias, foi menos efetiva do que Roger planejava. Sem muita criação, o Atlético-MG buscou o empate na base do abafa.

 

Leonardo Silva virou volante e depois passou a ficar na área adversária nos minutos finais, para ajudar Rafael Moura a brigar com a defesa do Libertad. A retranca paraguaia prevaleceu, dominando o ataque atleticano.


Com o primeiro tropeço na fase de grupos da Libertadores, o Atlético-MG pode perder a liderança da chave para o Godoy Cruz, caso o time argentino pontue contra o Sport Boys, nesta quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), no Estádio Malvinas Argentinas.

 

A equipe boliviana também pode virar líder do grupo, mas precisa golear o adversário fora de casa. Antes de enfrentar o Libertad em casa, o Galo tem dois treinos para encarar a URT, no domingo, às 16h, no Independência, pelo segundo jogo da semifinal do Campeonato Mineiro.



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2013 - Todos os direitos reservados