Quinta, 12 de outubro de 2017, 07h18
Tamanho do texto A- A+


Esportes / não ouviu o arbitro

Guerrero admite que achava que falta era direta

"Ainda temos que esperar para comemorar, agora teremos duas partidas decisivas. Temos que esperar um pouco, nos preparar bem, mas sou muito otimista. Acredito que estaremos no Mundial", disse Guerrero



Paolo Guerrero afirmou nesta quarta-feira que acredita que a seleção do Peru conseguirá a classificação para a Copa do Mundo de 2018 na repescagem contra a Nova Zelândia, em partidas que serão disputadas em novembro.

 

O atacante ainda comentou sobre o gol que marcou gol no empate por 1 a 1 contra a Colômbia, resultado que garantiu o Peru na repescagem.

 

"Ainda temos que esperar para comemorar, agora teremos duas partidas decisivas. Temos que esperar um pouco, nos preparar bem, mas sou muito otimista. Acredito que estaremos no Mundial", disse Guerrero.

 

Para o atacante do Flamengo, a seleção peruana mostrou na eliminatória sul-americana que pode ganhar de qualquer equipe.

 

"Sempre gostei de definir em casa. Não sei se vai ser favorável, mas temos que ter a noção de que serão duas partidas duríssimas. Estamos preparados para o que vier", disse Guerrero sobre o fato de a repescagem ser decidida em Lima.

 

O centroavante comentou também que não se deu conta de que o árbitro tinha determinado que a falta cobrada por ele para empatar o jogo contra a Colômbia teria que ser batida em dois toques.

 

"A única coisa que passou pela minha cabeça era colocá-la onde eu queria, não ouvi o árbitro. Decidi bater onde estou acostumado e, graças a Deus, tocou no Ospina e foi gol", disse.

 

O atacante também destacou o "sacrifício" da seleção peruana e afirmou que o técnico argentino Ricardo Gareca mudou a forma de pensar dos jogadores.

 

"O professor Gareca é muito positivo, e é isso que ele passa para nós, essa vibração, uma energia de ser vencedor. Hoje em dia essa equipe é vencedora, não dá nada por perdido, nunca abaixa a guarda", disse o artilheiro do Flamengo.

 

Guerrero reafirmou que o Peru precisa manter a mentalidade para chegar bem contra a Nova Zelândia na repescagem.

 

"Podemos perder ou empatar, mas nunca baixar a guarda. Pela camisa sagrada do Peru sempre temos que dar nosso sangue e deixar a alma dentro de campo", falou.

 

Segundo o atacante, a comissão técnica e os jogadores tentarão buscar acordos com seus clubes para serem autorizados a se preparar com antecedência para as partidas da repescagem.

 

"Esperamos administrar isso e chegar a bons acordos para que possamos estar o mais rápido possível com a seleção."

 

A Fifa marcou as partidas para os dias 6 e 14 de novembro. O jogo de ida será disputado na Nova Zelândia e o de volta no Peru.



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2013 - Todos os direitos reservados